segunda-feira, 6 de julho de 2009

Curiosidade, constatação e indignidade

Filhos

F
aço uma pergunta para os pais, mas principalmente para a mãe: por que quando estão na rua levando seu bebê, colocam o carrinho na frente do corpo de vocês?
Não sou pai, mas jamais faria uma coisa destas, mesmo que seja costume de empurrar, e quem empurra, empurra alguma coisa, logo o carrinho, para a frente, mas acho isto um perigo com este trânsito maluco que existe em todo o lugar.
Vejo isto sempre, e acho um absurdo!
Resolvi perguntar aqui, se é que alguém vai ler.

Troféus

Há um tempo atrás quando fazia parte do 1Grau, o programa nem existe mais, um cara me disse que não queria troféus, mas amigos.
Pois é, o tempo passou e penso exatamente como este cara.
Tudo para dizer o seguinte, sou assinante de Info Exame há muito tempo, e lendo uma coluna, hoje, que falava do Twitter, eu não me importo em seguir um número máximo de pessoas, o que me importa são amigos, pessoas que posso fazer amizade, não apenas troféus, saber que estão lá, e que nunca chegarei a conhecê-los de fato, mesmo que aqui no mundo virtual.
Agora simplesmente seguir por seguir, eu em relação aos outros, nem pensar!
Se quiserem me seguir é problema deles, eu sigo pessoas amigas ou empresas que tenho interesse.
E só!
Este lance de mais de mil e pouco, como vejo em muitos, não!
E escrevo no Twitter como no meu blog, o que eu quiser, não estou neles para buscar popularidade.
Longe disto!
E não estou no programa para dizer o que estou fazendo naquele momento.

Direitos autorais

Sobre o que escrevi ontem, sobre o que a Denise escreveu, que o Estadão também escreveu, traduzo em duas únicas palavras, "um absurdo!"
Sempre quem se f*, desculpem, é o povo mesmo, porque os fortes continuam fazendo das deles, e nada acontece.
Sugiro que leiam a matéria do
Estadão.
Simplesmente estou indignado, por isto e mais uma vez, tocando no assunto.
Com tanta coisa para fazer por estas pessoas já tão sofridas, agora vem mais um órgão sugador do dinheiro alheio.
Hoje em dia já está tão difícil montar um negócio próprio, o governo não incentiva, pelo contrário, só pensa em taxas e impostos, e ainda surgem órgãos assim, para prejudicar mais o negócio dos outros, como se a música nestes estabelecimentos fosse o produto principal, e a gente sabe que não é.

Vão ficar olhando, lendo apenas a matéria, ou vão tomar uma atitude contra estes absurdos?

Um comentário:

Srta.Lua disse...

Nossa! adoro pessoas com senso crítico, olha um verdadeiro absurdo essa dos direitos autorais, bem, o twitter uso pra divulgação e fazer novas amizades, e a do carrinho de bebê não vou saber te responder, bjos T+

Template

S empre é bom mudar a cara do blog de tempos em tempos, mas achei que os templates novos, aparentemente, do Blogger, fossem manter a aparên...