terça-feira, 6 de outubro de 2009

Telefonia e pirataria

Existe algum órgão de verdade que regule as empresas de telefonia?
Porque como andam não dá mais.

Ligo pro celular do meu irmão, chamo, chamo, chamo e nada.
Hoje meu primo me ligou por duas vezes, e nada de eu ouví-lo.
Atendo e não ouço.
Eles atendem, e não me ouvem, e já ouvi isto de outros em relação a outras pessoas.
Quando é que isto será fiscalizado, porque é muito fácil pagar certinho, mas o serviço ser uma droga (vontade de escrever outra coisa no lugar de droga, mas não).

Existe de fato uma empresa que controle o serviço de telefonia?
Eu acho que não, caso contrário não estaria esta droga.

Outro assunto...

Gravadoras, empresas (de software) e autores reclamam da pirataria, mas compram-se cds em camelôs a R$ 5,00, enquanto um cd de loja sai por R$ 40,00 em média.
Isto é um roubo!
Um absurdo!
Os próprios autores, e gravadoras estimulam a pirataria, lembro da época que os cds em lojas saíam por R$ 10,00.
Estou cheio deles.
Com um preço bom, ninguém recorreria aos camelôs com discos e gravações mais ou menos.
Lembro das fitas k7 expostas ao sol.
Será que os cds e dvds atuais também ficam expostos ao sol?
Uma loucura isto, quem compra, já compra o produto detonado, uma das razões que meto pau em compras assim, mas cada um sabe de si.

Eu não compro nada de camelô, nem ponho no meu dvd player cds com festinhas de aniversários, formaturas, etc, e meu aparelho me ajuda também, é da marca Panasonic, e não preciso dizer
NÃO para as pessoas, ele simplesmente não roda.
Não sei porque isto acontece...
MAS falando em meu dvd, passei o ano todo sem locar um filme sequer...

Esta ausência de filmes estraga o aparelho?

Outra coisa nos cds... comprava-se um cd e vinham duas ou três músicas legais, boas de se ouvir, já o resto não caía no gosto, ou seja, pagava-se por uma, duas ou três músicas.
Bem que os autores poderiam personalizar, sei lá como, usem a internet, usem a cabeça e façam o preço baixar.

O público não quer coisa cara.
O público recorre aos menores preços, pois ninguém, em lugar nenhum, quer ser roubado.

Isto é em tudo, e com todas as mercadorias.
Hoje em dia há competição no comércio.
Se está caro aqui vou procurar o barato ali, apesar que a gente sabe, eu levo muito isto em conta, que o barato sai caro.
Por que só com o cd, dvd e companhia ficam com os preços nas alturas?
Quem ganha com este abuso?
Quem perde todos sabemos.

Preço alto é o inimigo de todos.

Eu havia visto um filme há anos atrás, põe anos nisto, e nunca mais ouvi falar dele, sabia que o ator era o
Peter Selers, e o filme era uma comédia, e que comédia... lembrava do começo, ele apoiando o pé em algum objeto para amarrar o sapato, o objeto era o detonador da locação onde rodavam o filme, dentro do filme.
O filme em questão chamava-se
Um Convidado Bem Trapalhão (The Party).
Revi o filme recentemente, mas fui descobrir alguma coisa dele pela internet, e através do Youtube.
Moral... pela internet tudo fica mais fácil, basta criarem algo que beneficiem a ambas as partes, público e autores.
Todos ficariam contente!

A vida está cara e ninguém quer ser roubado, ninguém!
Então que haja consenso para ambas as partes.

O mesmo serve para as empresas de informática.

Combate-se à pirataria também com preços baixos, e na minha opinião sempre vale mais a conta o que é legal.
Então façam as coisas serem legais!

Ah, e eu estou bem!
Só fiz os exames por precaução, coisas da idade que vem chegando.


5 comentários:

Guilherme Palma disse...

Eu também não compro cd e dvd de camelo. a qualidade é muito ruim e fortalece um mercado ilegal. Gravo para consumo. Se gosto muito de um artista junto dinheiro e pesquiso na internet um site que venda com o menor preço. Uma coisa que faço é comprar pelo ebay, tipo um mercado livre dos EUA. O preço é melhor do que no Brasil(mesmo com frete) e ainda não pago imposto para o nosso governo fdp

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Hoje em dia, não precisa nem de cd! O conceito de armazenamento de música mudou totalmente. Alguns aparelhos vem com entrada pra pen-drive. Muito mais prático baixar 200 músicas , 800, que seja, do que comprar um cd de 40,oo reais com 10 músicas!
Daqui uns 10 anos será o auge da computação nas nuvens. Não haverá mais cds e pen-drives, tudo será no próprio computador. Acredito que se os artistas não mudarem seus conceitos de ganharem música eles não vão perder feio!

Sou blogueiro - INDICOESSE disse...

Ótimo dia, Mauro!!

Denise disse...

Eu não compro CDs faz tempo, mas ainda compro alguns DVDS. Sou contra pirataria de camelô, mas totalmente a favor do compartilhamento de músicas na internet, desde que seja sem fins lucrativos. Pra mim, baixar uma música na internet não é pirataria, pois não estou vendendo nada, apenas adquirindo conhecimento. MAs as gravadoras estão nessa guerra perdida, vira volta pegam um pra cristo. E não acontece mais nada. Elas não aceitam que perderam o poder sobre o que vamos escutar ou não. Ou elas mudam a forma de negócio, ou vão acabar ficando cada vez pior. Não tem como mudar isso, a internet está aí, a tecnologia está aí, a não ser que acabem com tudo isso e voltemos ao tempo das cavernas, mas isso nem os donos das gravadoras querem né... hehehehe

Denise disse...

Quanto à telefonia... infelizmente não existe um órgão sério. A ANATEL é só pra enfeitar mesmo, trabalhar que é bom, nada. Mesmo pq os donos das operadoras de telefonia estão todos no mesmo lugar ... lááááá em cima... :/

Template

S empre é bom mudar a cara do blog de tempos em tempos, mas achei que os templates novos, aparentemente, do Blogger, fossem manter a aparên...