domingo, 9 de fevereiro de 2014

Cidades de Papel

Boa noite!
Comecei ontem e acabei hoje meu segundo livro do ano, Cidades de Papel (John Green), o mesmo autor de A Culpa É Das Estrelas, lido em 2013, e gostei mais desse do que o livro anterior A Menina Que Roubava Livros (Markus Zusak), vai de cada um, não é?
Tinha mais suspense e amizade, e prova que as pessoas são diferentes cada qual com seus pensamentos e modos de ver as coisas, e eu gostei demais.
Foram 361 páginas lidas com vontade.
O que não gosto, já escrevi no Facebook, é quando as pessoas a minha volta pedem para que eu pare a leitura, ora, se eu estou lendo é porque estou gostando e não sei, nem quero parar, então por que pedem para que eu interrompa minha leitura?
Sei que não gostam de livros, mas deixem que quem goste leia.
Eu gosto!

O Grêmio empatou em um gol com o Inter.
Jogando em casa e com a Libertadores chegando deveria ter jogado muito mais, mas o que me preocupa é que jogando em casa ou fora, com outras equipes do interior, custou pra vencer, e diante do Inter quase perdeu.
Quando o Grêmio vai voltar a ser o Grêmio das grandes conquistas que não queria saber do adversário e atropelava-os, quando?
Quem um dia despontou em alguma equipe, e hoje joga no tricolor, não desaprende assim do nada a jogar futebol, e quando o discurso, as desculpas são maiores que a bola, aí fico preocupado. 
Desde a época do Luxemburgo, passando pelo Renato e agora Enderson Moreira, apesar de estar começando seu trabalho, tudo continua igual, muita conversa ao final do jogo, e durante a partida só dificuldades e lances perdidos. Às vezes desponta um que outro jogador, mas não o suficiente para mudar o placar ou entrar para a história, e falando de Arena, não vi até agora o que ela tenha beneficiado o tricolor, porque jogar lá tanto beneficia o dono da casa como o adversário ao contrário do Olímpico que tinha história e resultados melhores.
Venha quem vier para jogar no Grêmio, seja craque ou não, acaba desaparecendo com o resto do time, então tem coisa errada, muito errada.
Se pensarmos bem, a última grande conquista do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense foi em 2001 pela Copa do Brasil, vitória sobre o Corinthians, e lá vão-se muitos anos.
Ficar sempre ali de uma conquista ou morrer pelo caminho não dá mais. Eu quero mais e acredito que o torcedor também queira, mas também acredito, e muito, que quem estraga o Grêmio é a política do clube. 
Quando um presidente contrata um jogador, vem o outro presidente e o despacha porque quer deixar a sua marca, não há continuidade e muito jogador bom que estão por aí, em outros clubes, despontando, deixaram de jogar aqui pela falta de visão de quem dirige o clube, lamentavelmente, e os que vem, os novos "craques" acabam não correspondendo.
Foi-se a época dos craques gremistas, hoje quando vestem a camisa do tricolor estão em fim de carreira, mas o Grêmio será o Grêmio para sempre.

Bem, aqui na praia os veranistas pegaram suas cadeiras e invadiram, no bom sentido, a avenida, pois está lotada de gente em toda a sua extensão, como nunca tinha visto.
Bonito de se ver!

E eu depois de algum tempo, dias, horas, resolvi vir para o computador, nestes dias de leitura eu simplesmente desapareço, pois dou preferência aos bons livros e suas histórias.

Gosto de um texto bem organizado nas margens, então escolho a opção justificado, a aparência é outra, bem melhor, acho que todos deveriam escrever também assim, é uma opinião, a minha, pena o português, mas nem todos são perfeitos.
Ou do meu jeito ou de jeito nenhum, preferi que fosse do meu e interagindo com os amigos, os já antigos e os novos que surgem, apesar de hoje serem poucos, e também porque só comento para quem comenta, na verdade eu respondo.
Os motivos já são conhecidos.

Que venha a próxima semana cheia de saúde, pois precisamos dela, com as bênçãos de Deus e Nossa Senhora, paz pra todos, amém!
Abraços!

Nenhum comentário:

Template

S empre é bom mudar a cara do blog de tempos em tempos, mas achei que os templates novos, aparentemente, do Blogger, fossem manter a aparên...